8/21/2005

Escrevi este texto há 1 ano e meio... como eu era(mais)idiota. Nada como amadurecer!
Namorar é foda


Começo de namoro, que maravilha. Respiração ofegante, palavras medidas, voz sempre doce. Um misto de intimidade e desconhecimento um do outro. Afinal, sempre há o que descobrir um do outro, e a convivência trás à tona, cedo ou tarde, um ser real, não mais idealizado, com defeitos, e quantos. O aumento crescente de intimidade, em todos os âmbitos, acarreta uma sensação boa de cumplicidade, de que se pode contar com alguém para qualquer coisa. Se agora a respiração é menos ofegante, a segurança é maior, a dependência é maior, o carinho é maior, a vontade de construir um futuro juntos é mais marcante e menos incerta. Começa-se a perceber que se está adquirindo manias e trejeitos, discretos, copiados involuntariamente do par, que o fazem incorporá-lo e parecer um pouco com ele. Ou seja, poder-se-ia dizer que está havendo uma fusão dos dois, uma mistura do casal, sem que ambos percam a individualidade, é claro. Mas existem também o desgaste natural, as brigas, as discussões inúteis, travadas não por um motivo relevante, mas pelo simples fato de ter alguém para discutir,alguém que o conhece como ninguém, que sabe seus segredos, suas fraquezas. Discussões essas que podem acabar com o namoro,porém, se bem administradas, até fazem bem para o casal. Alguns namoram somente para não ficar sós, entretanto, apenas quem se entrega totalmente, desinteressadamente e, sim, fielmente, é que tem o privilégio de poder dizer, para si mesmo, que é a prioridade para outra pessoa( bem, se vc for filho(a) único(a), provavelmente será a prioridade de seus pais, mas isso é outra história...). E quando se é prioridade para outra pessoa, existe a tendência, ruim, de querer ser sempre o centro das atenções dela, o que seria destrutivo e doentio, e que é a maior fonte geradora de...ciúmes. Uma merda. Não querer "perder" o ser amado é natural, no entanto, caso se torne compulsão, é melhor mudar, ou se acomodar e ficar sofrendo e enchendo o saco, forçando uma relação desgastante, para ambos, e fadada a acabar. Namorar é difícil, exige muita atenção, dedicação, paciência. Namorar é foda... mas é muito bom.


DAPIRUEBÃO